Blog

13/08/2010

CORRENDO DA CRISE

Coluna do treinador

 

Correr é realmente muito bom!

Já escutei inúmeras vezes atletas se declarando completamente viciados por esse esporte.

Sem dúvida é um vício! Não só pelos hormônios prazerosos que são liberados durante a atividade física, mas também pelos incontáveis benefícios físicos e psicológicos promovidos pelo treinamento regular.

Porém, mesmo com todos esses elogios, é muito comum vivenciarmos períodos de “crise” onde não temos mais vontade de treinar e somos muitas vezes vencidos pela tão temida preguiça.

Não se assuste, isso é absolutamente comum! Costumo dizer que existem apenas dois tipos de corredor: os que já tiveram crise e os que ainda irão ter.

Pensando em auxiliá-los nesses momentos difíceis, abaixo listei os principais motivos que desmotivam os treinos e o que deve ser feito para sairmos ilesos.

Meta alcançada – O atleta treinou seis meses para correr uma maratona, após percorrer os tão desejados 42 km de forma brilhante ele não encontra mais motivo para dar continuidade em seus treinos e assim vai se afastando das ruas.

Como superar: Estabeleça logo outra meta completamente diferente da anterior, e respeitando o período natural do descanso dos 42 km já direcione toda sua dedicação e disciplina para o novo objetivo.

Lesão – Por uma questão de postura, excesso de volume, aumento da intensidade ou padrão inadequado do movimento ao correr, é muito comum encontramos corredores extremamente bem condicionados que se lesionam. Uma vez curada a lesão o atleta se sente sem condicionamento físico e sem motivação para recuperar a velha forma física.

Como superar: Durante o período de tratamento mentalize seu retorno e prepara-se para se sentir descondicionado, é inevitável voltar “enferrujado”. Mas lembre-se que existe algo chamado lastro fisiológico que garante uma recuperação acelerada do seu condicionamento físico.

Períodos conturbados na vida pessoal – Seja por ter tomado um “pé na bunda”, falta de dinheiro, construção da casa nova, mudança de emprego.Enfim, qualquer motivo que nos tire da rotina que estávamos acostumados e cria obstáculos que dificultam o treinamento.

Como superar – Antes de tudo é importante dizer que se trata de períodos, ou seja, em algum momento essa alteração na rotina terá um fim ou uma adequação equilibrada.  Mantenha a calma e faça o melhor que puder! Durante esse tempo não se cobre qualquer tipo de desempenho mas apenas a manutenção do condicionamento físico.

Independente do motivo da crise, o maior segredo é fazer com que a corrida esteja no grupo das atividades rotineiras da sua vida, como: escovar dentes, comer e tomar banho. Assim nada será mais forte do que seu hábito de correr!

Forte abraço e até semana que vem!

Compartilhe:

Receber comentários por email
Avise-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Leticia Martini
Leticia Martini
10 anos atrás

Oi Iuri, Já tive uma “crise de preguiça” depois de ter atingido uma meta. O legal é aproveitar que não existe mais aquela obrigação tão grande de cumprir uma planilha pra poder fazer treininhos mais leves e sem compromisso. É bom porque tira aquele stress. Existe a crise da concorrência também. Sabe como é? É quando vc apaixona por outro esporte e fica dividida entre correr e praticar outra coisa. Aí a gente acaba dando um “tomé” nos treininhos. Já aconteceu comigo quando me apaixonei pelo tenis e pelo fut.. Pra resolver isso aí vc tem que fazer o caminho… Read more »

Blog BH Race
Blog BH Race
10 anos atrás

Olá Letícia,
adorei seu comentário!

Quem ama o esporte realmente fica na dúvida no que praticar!!!

O importante é se manter ativa e cheia de vontade de viver… A modalidade é o de menos nessa história!

Forte abraço

Iuri

Annette Loures
Annette Loures
10 anos atrás

Oi Iuri, Adoro ler sua coluna , ela sempre me faz refletir. A primeira vez que me lesionei quase morri de tristeza. Após 6 meses parada, achei que nunca mais voltaria a correr como antes. Mas o tempo passou, recuperei muito bem minha forma física. Outras lesões vieram e novamente me recuperei . Hoje sei que lesão é apenas um obstáculo que nos fortalece. Os momentos mais desagradáveis e dolorosos de nossas vidas são por vezes os mais valiosos. E só podem ser os mais valiosos por serem os mais desagradáveis. Hoje sou uma pessoa muito mais confiante em minha… Read more »

Blog BH Race
Blog BH Race
10 anos atrás
Reply to  Annette Loures

Muito obrigado pelo carinho Annette!!!
Mensagens assim me incentivam ainda mais a escrever…

Forte abraço

Iuri

Annette Loures
Annette Loures
10 anos atrás

Querido Iuri, Continuo refletindo sobre sua coluna… Por que precisamos de metas para correr ?? Por que não podemos simplesmente aproveitar o momento ?? Sentir o calor do sol aquecendo nossa pele pela manhã, nosso corpo flutuando com leveza; olhar, ouvir e sentir a natureza enquanto corremos?? Por que este momento sublime precisa ser sempre transferido para o futuro ?? Para nós, o significado da vida nunca está no momento presente, ele sempre nos foge. Por que o momento da corrida não pode ser completo em si mesmo, precisa ser adulterado e maculado com nossas expectativas para o futuro?? Corro… Read more »

Blog BH Race
Blog BH Race
10 anos atrás
Reply to  Annette Loures

Olá Annette,
realmente as metas podem trazer ansiedade e se tornar um adiamento da felicidade ou setimento de satisfação… O que não seria certo! Viver o presente, curtindo cada treino, cada km alcançado ou cada gota de suor é o que todos corredores deveriam saber fazer! A meta é só uma alegria a mais, a felicidade sem dúvida deve está no dia a dia…

Adorei sua reflexão!

Forte abraço

Iuri

Vamos Treinar?

Conheça o treinamento online BHRace. Corra onde e quando quiser, com orientação profissional.