Blog

27/09/2018

Quanto ganha um maratonista de elite?

Maratona, Post da Nagai

Em muitas transmissões de maratonas internacionais, conseguimos ver apenas a chegada dos campeões, que felizes rompem as faixas e comemoram recordes.

Sabendo que vivem do esporte, certamente a bonificação em dinheiro é o maior estímulo para eles.

Felicidade pelo Recorde – Emagrecendo uns quilinhos na prova e Engordando a conta bancária

 

Os principais eventos, individualmente, premiam entre 50 e 200 mil dólares ao campeão ou campeã, podendo aumentar em até 100 a 402 mil em função de bônus que iremos explicar.

Premiação em uma das Six Majors

O circuito das Maratonas “gold label” da IAAF (Federação Internacional de Atletismo) estabelece premiações para campeões e somado a estes valores, existe bonificação por recorde de percurso, recorde mundial e nacional.

No site da Abbott World Marathon Majors são divulgadas as quantias em dólares de premiação, igual para categoria masculina e feminina (uhuuuu!), como mostrado abaixo. O valor TOTAL demonstra a premiação total máxima que um atleta ganha ao vencer a prova batendo um recorde mundial no caso das 4 primeiras provas.  

Recompensa que vai além de litros de cerveja alemã

 

Os eventos individualmente possuem suas próprias regras de premiação, sendo que Tóquio ainda oferece um adicional ao melhor atleta do país bem como Nova York.

Six Marathon Majors Valores em US$
Tóquio Boston Londres Berlim Chicago Nova York
Prêmio Campeã(o) 108.000 150.000 55.000 50.000 100.000 100.000
Prêmio recorde percurso 26.725 25.000 25.000
Prêmio recorde mundial 267.260 50.000 25.000 69.000
Prêmio recorde nacional 44.540 25.000
TOTAL 401.985 225.000 105.000 119.000 100.000 100.000
Recorde percurso FEM. 2:19:47 2:19:59 2:17:01 2:19:12 2:17:18 2:22:31
Recorde percurso MASC. 2:03:58 2:03:02 2:03:05 2:01:39 2:03:45 2:05:06

 

Excelentes tempos são batidos nesses eventos em função dos prêmios atrativos combinados a percursos rápidos e bem organizados.

Outra prova que não integra as Six Majors, mas notoriamente paga muito bem os campeões e a Maratona de Dubai que premia com 200 mil dólares.

 

Para os que quase chegaram lá…

Os que não romperam a fita na chegada são premiados também, veja um exemplo de distribuição de prêmios para Maratona de Nova York 2018:

 

Colocação Prêmio (US$) Colocação Prêmio

(US$)

1 100.000 6 10.000
2 60.000 7 7.500
3 40.000 8 5.000
4 25.000 9 2.500
5 15.000 10 2.000

 

Bônus acumulativo por tempo são entregues aos dois melhores atletas em cada faixa. Se 3 atletas correm com menos de 2:22:30, os dois primeiros recebem os 50 mil e o terceiro ganha o valor da próxima faixa (45 mil).

Homem Mulher 
Tempo Prêmio (US$) Tempo Prêmio (US$)
sub-2:10:00 10.000 sub-2:27:00 10.000
sub-2:09:00 15.000 sub-2:26:00 15.000
sub-2:08:00 25.000 sub-2:25:00 25.000
sub-2:07:30 30.000 sub-2:24:30 30.000
sub-2:07:00 35.000 sub-2:24:00 35.000
sub-2:06:30 40.000 sub-2:23:30 40.000
sub-2:06:00* 45.000 sub-2:23:00 45.000
sub-2:05:30* 50.000 sub-2:22:30 50.000

Premiação anual da série

O atleta mais consistente num ciclo de 1 ano também embolsa mais dinheiro nas provas qualificatórias abaixo, sendo as indicadas com “*” são as Six Majors:

  • Tokyo Marathon* (fevereiro)
  • Boston Marathon* (abril)
  • Virgin Money London Marathon* (abril)
  • BMW BERLIN-MARATHON* (setembro)
  • Bank of America Chicago Marathon* (outubro)
  • TCS New York City Marathon (novembro)
  • Olimpíada ou Paraolimpíada
  • Campeonato Mundial de Atletismo ou Paratletismo da IAAF

O candidato (sendo homem ou mulher) deve iniciar pelo menos 2 eventos e caso participe em mais de 2 eventos, recebe a pontuação das 2 provas com melhor resultado.

São dados 25 pontos ao primeiro, 16 ao segundo, 9 pontos ao terceiro, 4 pontos ao quarto e 1 ponto ao quinto.

Em caso de empate, o que define o campeão e qual atleta chegou mais vezes na frente do outro nas provas qualificatórias do ciclo.

Caso não seja suficiente, o segundo critério e quem venceu mais provas e por fim, o último voto são dos diretores das provas listadas acima.

 

Colocação Prêmio (US$)
1 250.000
2 50.000
3 25.000

 

A partir da Maratona de Berlim deste ano até o mesmo evento em 2019 se inicia o ciclo da “AbbottWMM Series XII”. Desde a série IX até a XI, o domínio masculino está nas mãos de Eliud Kipchoge e este lidera a série XII com 25 pontos devido a vitoria (e recorde mundial) em Berlim. As séries IX e XI foram vencidas por Mary Keitany, sendo a série X ganha por Edna Kiplagat.

Super Mary Keitany em uma das suas provas mais rentáveis

 

Quanto ganhou Kipchoge

Foi divulgado que o atleta ganhou 119 mil dólares, sendo 50 mil pela vitória e mais 69 mil pela quebra do recorde. Convertendo em nossa moeda, R$ 484,91 mil – levando em conta a relação de 1 dólar para 4,07 reais.

Na série Abbott XI, iniciada na Maratona de Londres 2017 e encerrada em mesmo evento em 2018, foram 355 mil dólares (55 pela vitoria em Londres 2018, 50 por Berlim 2017 e 250 pelo Campeonato da série XI Abbott WMM) ou equivalente a R$ 1,45 milhões.

Neste ciclo, Kipchoge ganhou aproximadamente R$ 17,14 mil reais para cada km percorrido nas duas Majors. Ou se calcularmos o tempo gasto nas duas maratonas de 240,82 minutos e dividirmos a premiação por este tempo, sabemos que cada minuto de prova rendeu ao atleta R$ 5,84 mil. Não estamos nem considerando o volume semanal de 176-190 km acumulados por Kipchoge na preparação.

Isso sem falar de potenciais premiações de seus patrocinadores.

 

Quanto se investe em treinamento para acumular em 1 ano mais de 1 milhão de reais como atleta de elite do atletismo

Ser Kipchoge não é uma mera questão de talento exclusivamente

Volume semanal do Kipchoge em Ciclo para Maratona:

Qtde. de Semanas antes da prova Km
5 189
4 176
3 190
2 176
1 181
Semana da Maratona ??

 

Ou seja, o que muitos de nós, atletas amadores, fazemos em 1,5 mês, ele atinge em apenas uma semana.

Para você que deseja saber mais sobre a rotina dele, pode conferir os tipos de treinos, frequências e quilometragens acumuladas do ídolo e análise de treinamento acessando esse site.

Nesse outro site tem um ciclo inteiro do treinamento dele!

Assim, atletas que vêm de origens humildes conseguem construir uma vida mais confortável através do esporte e virarem ícones nos seus países.

Um exemplo disso e Haile Gebrselassie na Etiópia que chegou a competir com sapatos inadequados (e emprestados) e hoje possui um império com vários empreendimentos.

 

Compartilhe:

Receber comentários por email
Avise-me de
guest
1 Comentário
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
wanderlei cardoso rimes da rosa
wanderlei cardoso rimes da rosa
1 ano atrás

quanto ganha de salario de patrocinio mensal o Eliud Kipchoge ?

Vamos Treinar?

Conheça o treinamento online BHRace. Corra onde e quando quiser, com orientação profissional.