Blog

20/11/2009

Malhação Revisitada

Coluna do treinador

Apesar de a maioria dos corredores ter consciência da importância da musculação, principalmente para manutenção da massa magra e prevenção de lesões, muitos deles ainda se recusam a incluir exercícios de força na sua rotina de treinamento. Vários são os motivos usados como desculpas: uns dizem que não se sentem bem no ambiente de uma academia, alguns culpam a falta de tempo, outros não se “entendem” com os aparelhos, e há até mesmo aqueles que se ressentem da falta de atenção dos professores.

Se você se encaixa em um desses perfis, posso afirmar que a maioria dessas desculpas já não são válidas! Hoje há inúmeras modalidades de treinamento de força à sua disposição. Exercícios cada vez mais específicos para praticantes de determinada atividade esportiva; em ambientes fechados ou ao ar livre; com o auxílio ou não de equipamentos; alguns de curta duração; aulas individuais, em pequenos grupos ou coletivas; e que trabalham a musculatura de maneira bastante eficiente.

No início desta semana, uma amiga fisioterapeuta me ofereceu uma aula experimental de GYROTONIC. Confesso que não conhecia muito bem a modalidade. Ela me explicou que o Gyrotonic envolve exercícios de força e flexibilidade através de movimentos de rotação e torção que trabalham as principais articulações e grupamentos musculares do corpo. Além disso, os exercícios enfatizam o integração do movimento com a respiração. Apenas duas pessoas são atendidas em cada aula, ao som de uma música relaxante. Bastante dinâmico, funcional, relativamente difícil, e aparentemente eficiente para meus objetivos como corredor.

Outra modalidade que já conquistou seu espaço é o PILATES, criado durante a primeira guerra mundial por Joseph Pilates. A modalidade oferece exercícios através de bancos especiais, bolas, faixas e outros equipamentos desenvolvidos com exclusividade para essa prática, em que a sobrecarga externa imposta ao corpo do praticante é obtida pelo auxílio de molas. A prática do Pilates contribui para conscientização corporal e fortalecimento dos músculos, entre outros. A região do “Core”, responsável por manter a estabilidade do corpo é bastante trabalhada durante os exercícios.

Uma outra alternativa é a GINÁSTICA FUNCIONAL propriamente dita. Em Belo Horizonte, ela é oferecida pelas nossas queridas fisioterapeutas Joana Lopes e Gabriela Zanotti, na clínica Dr Fisio, parceira da BH Race. Antes de iniciar as atividades, é realizada uma avaliação fisioterápica do atleta, durante a qual o fisioterapeuta verificará todos os desequilíbrios de força existentes no corpo. A partir dessa avaliação será feito um planejamento dos exercícios específicos para a musculatura que precisa ser fortalecida, levando em consideração a modalidade esportiva praticada pelo atleta. Para quem quiser conhecer um pouco mais da ginástica funcional, a BH Race oferece treinos funcionais para corredores ao ar livre todas as terças-feiras, na Lagoa Seca do Belvedere, em parceria com a Dr Fisio.

Há também o EXERCÍCIO FUNCIONAL SUSPENSO, durante o qual o atleta faz uma série de movimentos apoiado em elásticos presos no teto da academia. Ainda não experimentei, mas pretendo em breve e prometo um post sobre a aula. Essa modalidade tem como objetivo fortalecer toda a musculatura do corpo aproveitando o próprio peso do atleta. Há muitos vídeos no youtube! Não deixe de assistir.

Além das modalidades citadas, na BH RACE oferecemos uma assessoria individualizada para atletas que desejam “malhar” em casa, utilizando aparelhos simples e baratos (anilhas e caneleiras). Os exercícios, quando bem executados, podem oferecer grandes resultados.

A dica é fugir das desculpas e experimentar todas as opções de exercícios para seus músculos e verificar qual é o mais prazeroso para você! O que não pode é ficar sem fazer!  

Quem quiser experimentar o GYROTONIC entre em contato com um dos nossos treinadores. A primeira aula é grátis.

Forte abraço!

Compartilhe:

Receber comentários por email
Avise-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Luciana Nunes
Luciana Nunes
10 anos atrás

Adorei a matéria… conheço e pratico a modalidade Gyrotonic, que para mim é uma forma prazeirosa e inusitada de trabalhar as articulações, musculatura e principalmente a coluna com movimentos mais harmônicos que me lembram alguns exercícios da natação e Yoga. Eu recomendo demais experimentar.

Annette Loures
Annette Loures
10 anos atrás

Excelente matéria, Iuri! É ótimo que vc esteja sempre atualizado , trazendo boas novidades para nós!
Disse tudo: é importante fortalecer , cada um que escolha sua modalidade . Grande abraço.

Joana Nunes Lopes
Joana Nunes Lopes
10 anos atrás

Iuri,
como sempre, adorei a matéria! Realmente existem várias opções! O interessante é experimentar! Obrigada pelo carinho!
Abraços.

Leticia Martini
Leticia Martini
10 anos atrás

Ei Iuri,
Não conheço o Gyrotonic, mas faço pilates com orientação individual há mais de 2 anos e é tudo de bom! A gente fica forte sem ficar muito “saradona” além de ganhar no equilíbrio e na flexibilidade. No meu caso ainda ganho umas massagens pra soltar a musculatura (quando o bicho pega) e uma atenção especial nos alongamentos na véspera de provas importantes. É um tratamento VIP!
Eu recomendo!
Abraços
Leticia

Patricia
10 anos atrás

Boa noite Yuri,

Adorei a materia e também saber do metodo gyrotonic…mas onde fica o lugar ue voce citou? Voce poderia me passar por email?

Quero muito fazer, sera que sem ser atleta eu me encaixo?Eu faço musculaçao 3x/semana….

Bom, de qq forma muito obrigada pelas informaçoes de qualidade.

Abraços

Patricia Feres

Vamos Treinar?

Conheça o treinamento online BHRace. Corra onde e quando quiser, com orientação profissional.