Blog

16/10/2009

Corrida e Mulher

Coluna do treinador

 

 

Treinar mulher é diferente. Como atletas, elas têm mais disciplina, compromisso e determinação com relação a suas metas – características desejadas por qualquer treinador. Por outro lado, elas são também cheias de nuances, misteriosas, profundas, intensas, inquietas, por vezes imprevisíveis e indecifráveis!

Uma situação muito comum que se repete durante treinos, é quando recebo uma atleta desmotivada, querendo “negociar” distâncias, trocar um treino moderado por um de intensidade mais leve, reduzir o número de tiros, pedindo permissão para não treinar (o que no início me intrigava bastante). Com o passar do tempo, fui aprendendo com elas, conhecendo-as melhor e pude perceber que, muitas vezes, a sua falta de motivação naquele momento tinha razões muito mais complexas do que poderia imaginar.

Enquanto nós homens somos simples, práticos e diretos; as mulheres são delicadas e sensíveis. Não sabemos metade do que se passa na cabeça e no coração de uma mulher! É fácil perceber que o que motiva um homem nos treinamentos dificilmente irá motivar uma mulher. Entendê-las é uma tarefa complicada e dá trabalho! Mas vale a pena! Como seria sem graça viver sem elas e não ter sua agradável companhia em meus treinos!

Mas como minha intenção aqui é também informar, falarei um pouco sobre como algumas de suas particularidades influenciam em seu desempenho na corrida.

Por causa de algumas diferenças fisiológicas e anatômicas, as mulheres são menos favoráveis a grandes performances. Se quisessem alcançar os mesmo resultados que os dos homens, elas teriam que se dedicar muito mais ao treinamento e realizar um trabalho muito mais intenso que o deles.

Entre as principais características femininas que justificam seu desempenho inferior ao dos homens, podemos citar:

Débito cardíaco feminino 10%  menor e volume sanguíneo 20% menor comparado a homens com mesmo peso corporal;
– Para o mesmo volume sanguíneo, mulheres apresentam 10% a menos de hemoglobina;
Menor eficiência mecânica, devido à maior angulação de sua pélvis;
Taxa de gordura 10% mais elevada do que a do homem, o que aumenta a sobrecarga a ser transportada;
Tendão de Aquiles, responsável pela impulsão na corrida, mais curto;
Ciclo menstrual, que provoca estresse fisiológico e psicológico no corpo e na mente da mulher.             

(Newsholme,2006)

Mas isso pode ser diferente um dia. Em olimpíadas, têm-se observado que os recordes femininos estão evoluindo muito mais rapidamente se comparados ao recordes masculinos. Alguns dizem inclusive que até 2035 elas irão alcançá-los… Será!? O fato é que, com tantas diferenças, o treinamento de corrida para mulheres tem suas particularidades, e muitos aspectos devem ser observados.

Abaixo estão algumas dicas que costumo passar para minhas corredoras:

– Toda atleta que corre mais do que 20km semanais precisa fazer reforço muscular para prevenção de lesão e manutenção da musculatura;
– As mulheres em processo de menopausa devem realizar exames de cálcio e verificar a saúde dos ossos antes de submetê-los ao impacto da corrida.
Beba bastante água antes dos treinos em período pré-menstrual; isso pode ajudar a aliviar os sintomas da TPM.
– Atenção à incontinência urinária; é muito comum corredoras terem esse problema, principalmente aquelas que já tiveram filho(s). O ideal é procurar um bom ginecologista. Em alguns casos, exercícios que fortalecem o assoalho pélvico já resolvem.
– Durante o período menstrual a recuperação do treino é mais lenta e a performance diminui consideravelmente. Não se cobre e procure descansar ao máximo.
– A variação hormonal provoca alterações na freqüência cardíaca; cuidado ao basear suas intensidades utilizando apenas o frequêncimetro.
– Evite usar demasiadamente salto alto, ele maltrata a panturrilha e prejudica seus pés.

Bem, independente de tudo isso, o fato é que as mulheres estão com tudo! É cada vez maior o número delas correndo pelas ruas e provas de Belo Horizonte. Na BH Race, elas já são  maioria –  sempre com o detalhe do tênis combinando com uma tira do short… Um charme!

Entre trabalhar, fazer compras, administrar a casa, ir ao médico, levar filhos na escola, tratar do cachorro, sair com as amigas, fazer as unhas…elas ainda encontram tempo para treinar!!

Afinal de contas, correr é coisa de mulher!

Forte abraço

 

Compartilhe:

Receber comentários por email
Avise-me de
guest
10 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
FABIO PRADO
FABIO PRADO
10 anos atrás

“CONTINUANDO- MINHA NET CAIU ” diga a elas que se elas seguirem a planilha ELAS FICARÃO MAGRAS

Annette Loures
Annette Loures
10 anos atrás

Adorei o artigo !!
Afinal, nào é fácil lidar com trabalho, casa, filhos , TPM, menstruaçào , e ainda contornar o ciúme do marido, quando você sai para treinar. Deveriam se sentir felizes , porque você ficará mais bonita e bem humorada, mas pelo contrário, se sentem abandonados. Mas, nós mulheres, sempre damos um jeitinho de contornar estes pequenos obstáculos , pequeninas pedrinhas no caminho que só valorizam nossa luta diária.

Quero agradecer demais a você, Iuri , em nome de todas as atletas BH RACE , pela sensibilidade e carinho conosco.

NÓS ADORAMOS !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

um enorme abraço,
Annette.

Eugenia
Eugenia
10 anos atrás

Ótimo artigo, Iuri! Só faltou falar das quatro fases da mulher! 🙂

Obrigada pelo carinho com o time feminino. Pode deixar que vamos continuar surpreendendo vocês na corrida, sem deixar de lado “o detalhe do tênis combinando com uma tira do short”, e a gominha do cabelo, e o detalhe da meia… 😀

Léo Dornelas
10 anos atrás

Iuri,

Parabéns pelo texto, você conseguiu explorar de forma muito delicada e consistente as duas vertentes da mulher: a personalidade e a fisiologia.

E concordo demais: elas estão com tudo!

Aquele abraço e até o estúdio!

Léo Dornelas.

Júnia Martins
Júnia Martins
10 anos atrás

Puxa, Iuri…! Você descreveu a mulher com uma sensibilidade tremenda! Agradeço, como atleta da BH Race, o seu carinho para com as mulheres!

Ah, e achei muito bacana o detalhe do tênis combinando com uma tira do short!

Um grande abraço!

Silvania Luz
10 anos atrás

Iuri,
Que lindo!!! Sua sensibilidade me comoveu. Que bom seria se todos os homens tivessem um pouquinho da sua sensibilidade e delicadeza no trato com as mulheres.
Enfim, um homem que nos compreende!!!!!
um grande abraço,
Silvania Luz

FABIO PRADO
FABIO PRADO
10 anos atrás

MULHERES- MARAVILHOSAMENTE MISTERIOSAS

” É tão absurdo dizer que um homem não pode amar a mesma mulher toda a vida, quanto dizer que um violinista precisa de diversos violinos para tocar a mesma música.”
Honoré de Balzac

Gabriela Vasconcelos
Gabriela Vasconcelos
10 anos atrás

Iuri, Diante do sucesso que está se tornando a BHRace e depois desse presente tão delicado que voce deu a nós, mulheres e corredoras, tenho uma sugestão a fazer: você podia abrir a BHHeart! Sabe aquele filme “Hitch, o conselheiro amoroso”? Você está fazendo o Will Smith comer poeira com essa sua forma tão sincera e tão carinhosa de ler as mulheres! O texto todo foi interessantíssimo, mas a verdade é que nem precisava falar em “assoalho pélvico”, “débito cardíaco”, “período menstrual”, etc… Só os demais parágrafos já foram de uma atenção enorme e extremamente motivadores pra qualquer uma de… Read more »

FABIO PRADO
FABIO PRADO
10 anos atrás

Iuri,

Volto aqui para fazer um comentário como paulista , além de tudo que voce escreveu gostaria de resaltar :
A BELEZA O CHARME E O JEITO ESPECIAL DA MULHER MINEIRA, que afirmo –

Mineiras SÃO ÚNICAS E INSUPERÁVEIS !!!!

FÁBIO PRADO

Janaína
Janaína
1 ano atrás

Iuri,
Adorei o texto! Eu sou uma pessoa com dificuldades em reconhecer certos limites e peculiaridades femininas, mas sei que existem.
Que mais homens tenham essa sensibilidade e entendam que as nossas diferenças não nos fazem piores, mas muito mais fortes, pq apesar delas, estamos diariamente nos superando!
Obrigada!

Bjão!

Vamos Treinar?

Conheça o treinamento online BHRace. Corra onde e quando quiser, com orientação profissional.