Blog

08/08/2017

Meia Maratona – A distância favorita dos corredores.

Post da Nagai

Meia Maratona entre os Atletas amadores

 

Os 21km desafiam os atletas que já superaram distâncias intermediárias e exige uma dedicação aos treinos sem te fazer abdicar de sextas ou sábados para garantir um corpo descansado para os exaustivos treinos para preparação de 42km.

A partir de provas de meia maratona, acho que vale a pena usar o evento como justificativa para planejar viagens curtas a outras cidades dentro de um final de semana. Para provas 5 e 10km, que não duram nem uma hora, eu não gastaria meu dinheiro e tempo viajando para destinos muito distantes.

Na BHRace, é comum identificar pessoas que tenham como objetivo chegar aos 21km. A maioria em um ano ou pouco mais de experiência em corrida já estão com planos de estrear em um evento e na maioria, chegam de maneira bem-sucedida nesta distância sem lesões.

Para quem está iniciando nessa distância não faltam opções, recomendo algumas como:

 

  • Meia Maratona Caixa do Rio pela organização e beleza das paisagens

Meia Maratona Caixa Rio de Janeiro 2017

 

  • Eventos que levam nome da Asics também apresentam boa estrutura e kit de boa qualidade.

Principalmente lembrando a extinta Asics Golden Four que fiz etapas de São Paulo e Brasília no ano de 2015. Em 27 de agosto, temos a Asics Golden Run retornando a BH!

  •  Meia de Buenos Aires também muito organizada e com condições ideais para recorde pessoal devido ao clima mais ameno.


Atletas BHRace na Meia de Buenos Aires 2016

 

Meia maratona entre profissionais

No meio profissional, o primeiro evento oficial da IAAF ocorreu em 1992 em South Shields, Inglaterra.

Em 2006, inicia a dominância do atleta Zersenay Tadese, da Eritreia, recordista mundial masculino na distância com 58:23 (Lisboa, 2010).

O evento passou a ser a cada 4 anos e em 2010, pela primeira vez, o Quênia ganha ouro em todas modalidades do evento.

Ao longo dos anos, competiram em meias maratonas atletas como Paula Radcliffe, Haile Gebrselassie, Paul Tergat e outros que depois migraram para os 42km.

A meia maratona não é um evento oficial do Mundial de Atletismo nem das Olimpíadas de Verão, mas como comentado, tem um campeonato IAAF à parte.

O Brasil tem o Marilson Gomes  figurando entre os 127 atletas sub 1h em meias maratonas no ranking mundial da IAAF. Nesta lista seleta, apenas 8 não são nascidos no continente africano.

Essa marca foi atingida em 2007 em Udine (Itália, marca de 59:33), é a 63a melhor marca do mundo e também, o recorde sul-americano.

 

 Com recordista sul-americano em meia maratonas – Raquel, Jussara, Marilson, eu e Daniela

 

No feminino, o recorde mundial é da queniana Kepkosgei em 1:04:52 atingido em abril desse ano, em Praga.

O Quênia possui os 9 melhores tempos em meia maratona e a décima posição pertence à Etiópia. Top 10 é 100% africano.

A mais bem colocada atleta do país não pertencente ao continente africano é a Lornah Kiplagat, queniana de nascença que representa a Holanda desde 2003.

A britânica Paula Radcliffe possui a marca de 1:06:47 atingida em 2001.

 

Meio maratonistas – Profissionais vs Amadores

 Os atletas profissionais se alternam entre 21 e 42km. Usam os 21km como treinos para 42km ou migram para maratonas, que são eventos de maior projeção com premiações mais interessantes.

Já do lado “amador”, conheço muitos atletas que não trocam a meia maratona por outras distâncias e muitos nem pensam em se sacrificar pelos 42km.

Ou seja, a preferência parece ficar concentrada nos 21km, mas o time dos maratonistas também tem aumentado a cada ano.

Nos próximos posts, vamos comentar sobre maratona em uma perspectiva do atleta amador e falar dos recordes mundiais a nível profissional.

 

Vamos Treinar?

Conheça o treinamento online BHRace. Corra onde e quando quiser, com orientação profissional.


Deixe seu email e receba nossa news


Fatal error: Class 'WYSIJA_NL_Widget' not found in /home/bhrace/www/wordpress/wp-content/themes/bhrace/views/posts/_news_form.php on line 10