Blog

06/04/2017

Veja a importância da avaliação física antes da prática de exercícios

Dicas BHRace

Você já deve ter ouvido falar diversas vezes sobre a importância de fazer uma avaliação física antes de começar a praticar exercícios, não é mesmo? E isso não é uma falácia: ela realmente é primordial, e você não pode começar qualquer atividade antes de fazê-la. Descubra neste post por que é tão importante realizar esse procedimento!

O que é a avaliação física?

A avaliação física é um exame imprescindível para você que vai começar a se exercitar. Ela mensura (ou estima) a capacidade física da pessoa, por meio de uma série de parâmetros. São eles:

  • Antropometria;
  • Composição corporal;
  • Força
  • Amplitude articular;
  • Análise da situação cardíaca e respiratória.

Analisando os resultados em conjunto, é possível saber se a pessoa pode praticar determinadas atividades físicas ou não, quais são as mais recomendadas e também traçar objetivos que possam melhorar a saúde física da pessoa.

No que ela ajuda?

Em primeiro lugar, a avaliação física ajuda a pessoa a saber a real condição de seu corpo: há limitações articulares que impedem determinados exercícios? A situação cardiovascular permite atividades de determinada intensidade? Há força o suficiente para o que a pessoa deseja treinar?

Em segundo lugar, a partir dos dados obtidos na avaliação, é possível que um profissional especializado indique os melhores exercícios para a sua situação. Por exemplo, se você tem uma limitação articular, há trabalhos de alongamento que ajudam a aliviar esse problema. Há sobrepeso comprovado? Então é hora de entrar com um exercício aeróbico para diminuir esse problema.

Além disso, durante a avaliação são detectadas correções que precisam ser feitas para a prática de determinadas atividades. Por exemplo, pessoas que querem começar a correr e possuem um tipo de pisada que não seja neutra precisarão de tênis próprios para os seus tipos de pisada.

Assim é possível preparar um treino personalizado, focado nas necessidades do futuro praticante. Isso é ideal para alcançar os objetivos pretendidos de forma mais eficiente.

Quais são os riscos de não realizar avaliação física?

Caso a avaliação física não seja feita antes de começar uma determinada atividade, há sérios riscos para a saúde. Entre eles, estão:

  • Surgimento de lesões no curto e no longo prazo;
  • Potencialização de lesões;
  • Dificuldade em se alcançar os objetivos pretendidos;
  • Dores crônicas;
  • Dificuldade de respiração;
  • Graves problemas derivados de sobrecarga do sistema cardiovascular;
  • Risco de morte derivado de sobrecarga do sistema cardiovascular.

Além disso, corre-se um sério risco de não conseguir atingir os objetivos de forma correta, atrapalhando, assim, o desenvolvimento do praticante de atividades físicas.

Por exemplo, uma pessoa que tenha condropatia patelar avançada (também conhecida como dor patelo femural ou “joelho de corredor”) poderá ter dificuldades em conseguir avançar nos treinos de corrida. Isso porque a lesão é potencializada com os movimentos realizados na corrida, e as dores geradas podem atrapalhar as possibilidades de evolução.

Com qual periodicidade a avaliação física deve ser feita?

Para avaliar se houve melhora ou não da condição física e se houve avanços dentro dos objetivos pretendidos, é preciso que a avaliação física seja periódica.

Especialistas recomendam que ela seja feita em média a cada 3 ou 4 meses, no máximo. Antes disso, não é possível perceber grandes mudanças. Após esse período, pode-se atrapalhar um avanço de rendimento ou então mascarar e potencializar algum problema.

Você já sabia de todos esses detalhes sobre a avaliação física? Conte para nós nos comentários!


Deixe seu email e receba nossa news